Opioides: vício, tolerância, dependência e pseudo-vício




Pacientes que pedem constantemente por opioides são viciados?

Opioides são medicamentos analgésicos necessários, por vezes, para o tratamento de dores, especialmente as mais intensas. Por sua atuação em alguns receptores no sistema nervoso central, é comum que haja a preocupação com o mau uso dessa medicação pelo paciente, especialmente com vício. Realmente, o uso frequente de opioides pode levar ao vício, mas também a outras situações como: dependência, tolerância ou pseudo-vício. Mas qual a diferença entre estes?

• A dependência é um estado fisiológico alterado causado pela administração repetida de opioides, quando o corpo se “habitua” à presença dessa medicação. Por isso, quando o opioide não é mais indicado em usuários crônicos, ele deve ser suspenso de forma gradual, para evitar abstinência. • A tolerância ocorre quando a mesma dose passa a produzir um efeito menor, ou há necessidade de doses maiores para produzir o mesmo efeito • No pseudo-vício, a busca pela medicação ocorre porque os analgésicos prescritos podem não estar em dose suficiente pra tratar de forma adequada a dor do paciente. • O vício é o desejo compulsivo pelo opioide, causando alterações no comportamento e procura constante do uso da droga.

Dentre todos esses, apenas o vício é considerado um problema psiquiátrico e, assim como outras dependências químicas, precisa de tratamento adequado para não trazer consequências mais graves. Dependência e tolerância são consideradas respostas naturais do uso contínuo e crônico de opioides, enquanto pseudo-vício é considerado um tratamento insuficiente. Vale lembrar: a maioria dos pacientes viciados desenvolverá tolerância e dependência, mas o contrário nem sempre é verdadeiro.

© 2020 - Overall Agency